MINISTRO REFORÇA PRIORIDADES DO TURISMO NO FÓRUM PANROTAS

Abertura das cias aéreas ao capital estrangeiro, transformação da Embratur em agência, criação de áreas especiais de interesse turístico e modernização da Lei Geral estão no foco da pasta

Durante o Fórum Panrotas, nesta quarta-feira, 20, em São Paulo, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou as prioridades da sua gestão e ressaltou que, em menos de três meses de gestão, o atual governo atendeu uma demanda que se arrastava há cerca de duas décadas ao isentar de vistos os turistas da Austrália, Japão, Canadá e EUA. Ele pediu como contrapartida ao presidente da Clia Brasil, Marco Ferraz, que traga mais navios para o litoral brasileiro especificamente para o Nordeste na próxima temporada.

“Fizemos a nossa parte, agora eu peço que o mercado responda e traga mais cruzeiros para a costa brasileira, principalmente para o Nordeste, região que o presidente Jair Bolsonaro quer desenvolver”, comentou. De acordo com os dados da Clia, dos 28 milhões de cruzeiristas no mundo, 12 milhões são dos EUA, 1,34 milhão da Austrália e 920 mil do Canadá. “Agora, sem o visto para esses países, temos uma oportunidade incrível de atrair mais navios e gerar emprego no Brasil”, comentou.

Marco Ferraz se comprometeu a articular com o presidente das maiores empresas de cruzeiros do mundo o aumento da quantidade de navios a partir da provocação do ministro. “Vamos trabalhar para atender o pedido”, garantiu o representante da Clia Brasil.

O ministro aproveitou a abertura do segundo dia do principal evento de discussão de tendências do Turismo para reforçar as prioridades do setor na atual gestão. Na lista estão a abertura das cias aéreas ao capital estrangeiro e a modernização da Lei Geral, projetos previstos para serem votadas hoje na Câmara dos Deputados; transformação da Embratur em agência e a criação de áreas especiais de interesse turístico. Na sequência, o ministro afirmou que vai ampliar a pauta e passar a discutir a possibilidade de regularizar cassinos integrados a resorts. “O Turismo vai ocupar papel central no novo ciclo de desenvolvimento do país. O presidente Jair Bolsonaro já deu diversas provas de que o nosso setor terá a importância que merece na pauta do governo”, comentou Marcelo Álvaro Antônio.

Ele destacou o último estudo de competitividade do turismo do Fórum Econômico Mundial que, num ranking de 136 países, coloca o Brasil na 126ª colocação no quesito prioridade do setor na agenda governamental. “Agora a realidade é outra. Temos um presidente que sabe a importância do Turismo para a geração de empregos. De acordo com o Conselho Mundial de Viagens, WTTC, o turismo foi responsável por um em cada cinco empregos gerados na última década”, disse o ministro.