Ministro recebe propostas para alavancar segmento de eventos

Presidentes de entidades do setor defendem parcerias no sentido de fortalecer a atuação do Brasil na captação de eventos internacionais\r\n\r\n

Ministro Marx Gonçalves se reúne com presidentes dos Conventions & Visitors Bureaux. Crédito: Gustavo Messina
Ministro Marx Gonçalves se reúne com presidentes dos Conventions & Visitors Bureaux. Crédito: Gustavo Messina
\r\n\r\nPropostas para incrementar o setor de eventos no Brasil foram o assunto de audiência nesta quinta-feira, em Brasília, entre o ministro do Turismo, Marx Beltrão, e presidentes de federações de Conventions & Visitors Bureaux, instituições não governamentais que promovem o turismo e a receptividade de várias cidades do país.\r\n\r\nOs projetos apresentados por representantes do segmento incluem medidas como a criação de bolsas de negócios do ramo, que promoveriam oportunidades para os fornecedores da área. Os presidentes sugeriram também o apoio de fundos constitucionais a empresas de pequeno porte, com vistas à modernização das plataformas de comercialização de produtos e serviços.\r\n\r\nO ministro lembrou que o MTur prepara a apresentação para o governo federal de um plano para alavancar o desenvolvimento do turismo e elogiou as sugestões. “Temos muito a avançar nesse ramo. Precisamos aproveitar o momento pós-Olimpíada e a exposição do Brasil em função do evento para mostrar que o turismo pode ser uma grande alavanca da economia e da geração de empregos”, reforçou.\r\n\r\nO presidente do Brasil Convention & Visitors Bureaux, Márcio Santiago, anunciou o lançamento do Banco Brasileiro de Eventos, que ocorrerá no próximo dia 14 de dezembro, em Salvador (BA), e convidou o ministro para a cerimônia. Ele demonstrou otimismo quanto aos avanços neste segmento do turismo. “Esse banco vai identificar eventos mundiais itinerantes que pretendemos captar para o Brasil. Isso vai impactar diretamente os negócios do turismo nacional”, previu Santiago.\r\n\r\nATRAÇÃO DE EVENTOS – Na semana passada, durante a World Travel Market em Londres, o ministro Marx Beltrão defendeu uma ofensiva conjunta de países da América Latina para captar eventos internacionais. A ideia é firmar parcerias e fomentar o desenvolvimento econômico por meio do setor de viagens, com a redução de efeitos da sazonalidade e a consequente geração de emprego e renda.\r\n\r\nPAC TURISMO – Por meio do Programa de Aceleração do Crescimento do Turismo, o MTur assinou contratos que somam R$ 461 milhões para a construção e reforma de 11 centros de eventos e convenções no país. O objetivo é descentralizar o mercado do segmento, ainda fortemente concentrado no eixo Rio-São Paulo.