Bandeira Azul: Júri Internacional aprova todas as candidaturas brasileiras

Cinco praias, quatro marinas e uma embarcação de turismo vão ostentar o símbolo de sustentabilidade.

Praia do Tombo, Guarujá (SP)

O Brasil acaba de alcançar uma importante conquista no Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, definido pela Organização das Nações Unidas como lema de 2017. Reunido na Dinamarca, o Júri Internacional do Programa Bandeira Azul aprovou os 10 candidatos do país indicados à certificação, que reconhece orlas ambientalmente sustentáveis em todo o mundo.

Tiveram renovado o direito de hastear o símbolo na temporada 2017/2018 as praias do Tombo, no Guarujá (SP); a Prainha, no Rio de Janeiro (RJ); a Praia Grande, em Governador Celso Ramos (SC); a Praia da Lagoa do Peri, em Florianópolis (SC) e; a Praia de Nossa Senhora de Guadalupe, em Salvador (BA); além da Marinas Costabella, em Angra dos Reis (RJ); da Marinas Nacionais, no Guarujá e; do Iate Clube de Santa Catarina, em Florianópolis. Já a Marina Kauai, de Ubatuba (SP), poderá ostentar a bandeira pela primeira vez.

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, comemora a decisão e diz esperar que o reconhecimento sirva de exemplo a ser seguido. “Essa conquista confere ainda mais força para ações voltadas à sustentabilidade dos nossos destinos de sol e praia. Esperamos que isso sirva de estímulo a outras localidades que possuem grande potencial e que, com o devido empenho, podem conquistar essa importante certificação, muito valorizada por turistas estrangeiros”, incentiva.

A partir desta temporada, o programa também reconhecerá embarcações utilizadas para passeios turísticos sustentáveis. A Água Viva Mergulho, que opera no segmento em Florianópolis, foi agraciada com o título e vai ser o primeiro barco do tipo da América do Sul e exibir o selo.

Prainha, Rio de Janeiro

SOBRE O TÍTULO – O título, concedido pela Fundação para a Educação Ambiental (FEE, na sigla em inglês), certifica localidades que seguem critérios de educação e gestão ambiental e manter a boa qualidade da água, bem como adotar iniciativas de preservação da natureza e responsabilidade social.

As bandeiras serão hasteadas no período de 1° de novembro a 15 de dezembro deste ano, em datas definidas pelos gestores dos locais contemplados. O Ministério do Turismo, que integra o Júri Nacional do programa, apoia a iniciativa como forma de disseminar ações destinadas à conservação da qualidade das águas no Brasil, único país sul-americano com representantes certificados.

Integram ainda o Júri Nacional o Ministério do Meio Ambiente e a Secretaria de Patrimônio da União, entre outros órgãos. Já a representação internacional da FEE é composta por ONGs de 46 países. O programa, iniciado em 1987, na Europa, e em 2004, no Brasil, já reconheceu quase quatro mil espaços.

SUSTENTABILIDADE – Como forma de promover o Turismo Sustentável, o MTur, em parceria com o PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) e o Ministério do Meio Ambiente, promove o Passaporte Verde. A campanha recomenda a adoção de atitudes responsáveis por viajantes, incentiva o engajamento de empresários do setor nas iniciativas e oferece dicas de roteiros que estimulam boas práticas na área.

 

Por André Martins.