ATIVIDADES TURÍSTICAS CRESCEM MAIS DE 5% EM MAIO NA COMPARAÇÃO COM 2018

Levantamento do IBGE aponta alta no setor em 11 das 12 Unidades da Federação onde os números são apurados

Pôr do sol na praia da Paúba, em São Sebastião (SP). Crédito: Rogério Cassimiro/MTur

Dados da mais recente Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE reforçam a contribuição do turismo ao desenvolvimento econômico nacional. Segundo o estudo, o índice que mede o volume de atividades do setor apresentou uma expansão de 5,1% em maio na comparação com o mesmo mês de 2018, impulsionado principalmente pelo aumento de receita das empresas de locação de automóveis e de hotéis. O resultado de maio também representa uma alta de 1,6% em relação a abril, quando o percentual havia recuado 1,3%. (CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A PESQUISA COMPLETA)

Regionalmente, 11 das 12 Unidades da Federação (UFs) onde os números são apurados acompanharam o movimento de alta em maio. Destaque para Ceará (7,5%), Bahia (5,1%), Minas Gerais (3,3%) Rio de Janeiro (2,1%) e São Paulo (2,1%), sendo que apenas o Paraná registrou baixa (-1,2%). O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, atribui os resultados ao empenho do governo federal por melhorias no setor. “O governo Bolsonaro tem dado ao turismo a sua devida importância. Prova disso são os avanços que conquistamos com medidas como a isenção de vistos a países estratégicos e a abertura de empresas aéreas ao capital estrangeiro. Os números estão aí para mostrar que estamos no caminho certo. Esta é a Hora do Turismo!”, exalta.

No acumulado do ano, as atividades turísticas cresceram 3,2% frente a igual período de 2018, impactadas, sobretudo, pelos ramos de hotéis, locação de automóveis e de serviços de catering, bufê e outros de comida preparada. Por outro lado, o principal impacto negativo veio do segmento de transporte aéreo de passageiros (3,5%). Sete das 12 UFs pesquisadas também apresentaram taxas positivas, especialmente Ceará (9,9%) e São Paulo (8,6%), enquanto Distrito Federal (-6,2%) e Santa Catarina (-5,3%) foram responsáveis pelos principais percentuais de baixa.

Quanto ao volume geral de serviços no país, houve avanço de 4,8% em maio na comparação com o mesmo período do ano passado – taxa mais elevada desde fevereiro de 2014 (7,0%). Já o número consolidado dos últimos 12 meses teve o melhor resultado desde janeiro de 2015 (1,8%), ao passar de 0,4%, em abril, para 1,1%, no mês seguinte.

NEGÓCIOS EM ALTA

O bom desempenho do turismo também é evidenciado pelos resultados de viagens corporativas no primeiro semestre de 2019. Segundo a associação que representa agências do setor (Abracorp), o segmento cresceu 14,7% em relação a igual período do ano passado. Os gastos de turistas do ramo também avançaram 14,8%, saindo de R$ 4,85 bilhões, nos seis primeiros meses de 2018, para R$ 5,57 bilhões neste ano. Entres os setores com altas mais expressivas, destaque para o rodoviário, o de hotelaria e o de aviação, que cresceram 56,8%, 25,7% e 24,8%, respectivamente. Juntos, os três movimentaram mais de R$ 3,3 bilhões na economia do país.

Por: André Martins – MTUR
Edição: Cecília Melo