50 anos da Embratur

Projeto do cinquentenário busca engajar comunidade acadêmica do turismo\r\n\r\nA Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) reuniu nesta quarta-feira (26), em Brasília, coordenador, professor e alunos do curso de turismo do Distrito Federal para convidar a comunidade acadêmica a participar do projeto dos 50 anos da Instituição. A iniciativa visa divulgar as ações desenvolvidas pelo Instituto e os resultados alcançados com a promoção do turismo no Brasil e no exterior, desde sua criação. O encontro contou com a presença do diretor do Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (UnB), Neio Campos, do professor Mozart Fazito e de integrantes do Centro Acadêmico.\r\n\r\nA reunião foi conduzida pelo chefe da Assessoria de Projetos e Parcerias da Embratur, Marco Antonio Lomanto, que coordena a Comissão #Embratur50 anos. Ele apresentou o projeto e registrou a importância de engajar a academia, estudantes e professores, por meio de núcleos geradores de ideias e projetos, resgatando a memória do turismo brasileiro e a história da Embratur. “A academia deve se fazer presente neste momento de dinamização da Embratur, que busca se modernizar e atuar de forma mais próxima da iniciativa privada. Nesse novo conceito, estamos debatendo o futuro papel do Instituto”, destacou Lomanto.\r\n\r\nA expectativa é contar com a ampla participação dos estudantes de turismo nos 50 anos da Embratur. Para alcançar esse público-alvo, será feita a entrega de cartazes e folders nas universidades do Distrito Federal que mantem cursos voltados para o setor. A programação do cinquentenário inclui, entre outras ações, o Fórum Embratur 50 anos, uma sessão solene no Congresso Nacional, nos dias 16 e 17 de novembro, respectivamente. As atividades terão continuidade ao longo do ano de 2017.\r\n\r\nAo sinalizar interesse em participar do projeto, o diretor Neio Campos colocou à disposição o material fotográfico e conteúdo bibliográfico da Universidade para consulta. Por sua vez, o professor Mozart explicou que a história do turismo brasileiro está intrinsecamente ligada à história da Embratur e, por isso, já existem uma série de pesquisas sobre o Instituto. “Ainda assim, vamos estruturar novos projetos, estudos e temáticas para ampliar as ações voltadas aos 50 anos e a marcar a importância da organização para o turismo nacional”, sinalizou.\r\n\r\n \r\n\r\nFonte: Embratur.