Turismo de base comunitária é discutido em seminário internacional

Data de Publicação: 19 de maio de 2022 19:38:00

 

Evento realizado pelo Sebrae, em Bonito (MS), reuniu especialistas do setor e pode ser acompanhando presencialmente e virtualmente.

O desenvolvimento local e turismo de base comunitária foi tema nesta quinta-feira (19.05) de uma das palestras do Seminário Internacional Inspira Turismo, realizado pelo Sebrae em Bonito (MS). Durante a apresentação, os convidados Daniele Gelbcke, Enoque Raposo e Pedro Nassar dividiram com o público presente e com os internautas um pouco de suas experiências. O debate foi mediado por Rafaela Lehmann, coordenadora-geral de Turismo Responsável do Ministério do Turismo.

Foram relatados cases que confirmam que o Turismo pode contribuir para o desenvolvimento econômico e social das comunidades, bem como para a proteção do meio ambiente. Enoque Raposo, chefe da Divisão de Turismo Regional do Departamento de Turismo, relatou o trabalho realizado para que sua comunidade em Roraima – Raposa I – dentro do território Raposa Serra do Sol, se tornasse, em 2020, a primeira comunidade indígena no estado a ter um plano de visitação turística aprovado pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

“Precisávamos escolher uma atividade sustentável para desenvolver em nossa comunidade e a nossa escolha foi o turismo. E hoje temos turistas de várias partes do mundo como Estados Unidos, Japão e Alemanha. E o etnoturismo é isso, é sair de seu lugar e vivenciar uma nova cultura”, afirmou Enoque.

Segundo Pedro Nassar, do Instituto Mamirauá, que realiza administração compartilhada da Pousada Uacari, em Tefé (AM), o empreendimento foi uma forma de, por meio também do turismo, incluir as pessoas na conservação ambiental da reserva, mas fez um alerta. “O turismo é uma atividade que gera resultados muito rápido, mas precisamos que as comunidades sigam desenvolvendo outras atividades tradicionais para que isso não se perca”, disse.

Daniele Gelbcke, assessora técnica da Acolhida na Colônia, reforçou como o turismo pode gerar o sentimento de autoestima nas comunidades e nos seus moradores ao oferecer oportunidades para os jovens, valorização dos saberes, entre outros benefícios.

O Ministério do Turismo, em parceira com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Universidade Federal Fluminense (UFF), conta com o Projeto Experiências do Brasil Rural. A iniciativa seleciona rotas turísticas que recebem apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como a comercialização de produtos. Está prevista para esta sexta-feira o anúncio das rotas selecionadas para participarem da 2ª edição da iniciativa.

“Defendemos a importância do turismo para o desenvolvimento dos nossos municípios e, também, como forma de inclusão, além de ser uma tendência cada vez mais forte de um turista mais interessado em agregar experiências ao seu passeio. O Experiências do Brasil Rural vem exatamente ao encontro desse cenário que vivemos. Os resultados já começam a ser percebidos e a continuidade da iniciativa mostra que estamos no caminho certo”, explica o ministro do Turismo, Carlos Brito.

 

Por:  Lívia Nascimento - Assessoria de Comunicação do Mtur